Trump considera não processar Hillary para não “prejudicá-la”

No entanto, Trump considerou que Hillary "fez muitas coisas ruins" ao usar servidores de correio particulares para tratar assuntos oficiais

Washington – O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo que está reconsiderando sua ideia de designar um promotor especial para processar Hillary Clinton pelo escândalo das mensagens eletrônicas, porque não quer “prejudicá-la” nem seu marido, Bill Clinton.

Trump deu esta declaração ao jornalista Lesley Stahl no programa “60 minutes” do canal “CBS”, em sua primeira aparição na televisão após ganhar as eleições presidenciais do dia 8 de novembro.

“Quero me concentrar no trabalho, quero me concentrar no atendimento de saúde, quero me concentrar na fronteira e na imigração, e fazer um projeto de lei de imigração realmente bom. Queremos conseguir uma boa lei de imigração”, afirmou o empresário, enumerando as prioridades de seu futuro governo.

No entanto, Trump considerou que Hillary “fez muitas coisas ruins” ao usar servidores de correio particulares para tratar assuntos oficiais quando era secretária de Estado (2009-2013), o que fez com que sua rival democrata na disputa eleitoral fosse investigada pelo FBI, embora o órgão tenha concluído que não deviam ser apresentadas acusações contra ela.