Trump congela fundos para recuperação da Síria, diz WSJ

A matéria vem à tona um dia depois de Trump ter dito em um discurso que os Estados Unidos sairão da Síria "muito em breve"

A Casa Branca ordenou ao Departamento de Estado que congele fundos da ordem de 200 milhões de dólares destinados a “esforços de recuperação” na Síria – informou “The Wall Street Journal” nesta sexta-feira (30).

A matéria vem à tona um dia depois de Trump ter dito em um discurso que os Estados Unidos sairão da Síria “muito em breve”. Trata-se de mais um indicativo de que o presidente quer deixar o país.

Funcionários disseram à AFP que o comentário de Trump no discurso da véspera não foi um descuido. Há semanas, ele pressiona contra a ideia de um compromisso de médio a longo prazo para estabilizar o leste da Síria.

Segundo o WSJ, Trump solicitou o congelamento dos fundos, após ler matérias afirmando que os EUA haviam comprometido dinheiro para os esforços de recuperação da Síria.

Os Estados Unidos têm mais de 2.000 militares no leste da Síria que trabalham com milícias locais para enfrentar o grupo Estado Islâmico (EI), enquanto tenta se manter fora da guerra civil.

O desejo de Trump de abandonar o conflito se choca com a nova estratégia dos Estados Unidos na Síria anunciada em janeiro passado pelo então secretário de Estado Rex Tillerson, recentemente demitido pelo presidente.