Trump chama imprensa de “inimiga do povo” e critica repórter em coletiva

O presidente americano atacou um repórter durante a coletiva e afirmou que a CNN deveria estar envergonhada por tê-lo como funcionário

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se irritou com um jornalista em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira para se pronunciar sobre os resultados das eleições legislativas e voltou a se referir à imprensa como “inimiga do povo”.

“Basta, largue o microfone. Vou te dizer uma coisa, a ‘CNN’ deveria estar envergonhada por ter você como funcionário. Você é rude, uma pessoa terrível”, disse o governante após o jornalista Jim Acosta, da “CNN”, fazer uma pergunta sobre a política migratória.

Trump pediu para que o jornalista o deixasse governar o país e passasse a vez de perguntar para outro repórter. Uma assistente do presidente tentou tirar o microfone de Acosta, mas não conseguiu. Segundos depois, o próprio jornalista cedeu a vez.

O jornalista insultado por Trump foi defendido por Peter Alexander, repórter da “NBC” que era o próximo a perguntar. Na sequência, o presidente disse que também não era um grande fã da emissora. Jim Acosta voltou a se levantar do assento e provocou Trump, que pediu para que o repórter ficasse sentado.

“Quando informam notícias falsas, e a ‘CNN’ faz muito isso, (os veículos de imprensa) são o inimigo do povo”, declarou Trump, que em várias ocasiões já classificou como fake news as coberturas da imprensa que não o agradaram.