Trump anuncia sistema migratório que selecionará pessoas por mérito

Ideia do presidente dos Estados Unidos é aumentar o número de imigrantes "qualificados"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revelou nesta quinta-feira (16) um plano radical de reformas do sistema migratório americano que será “a inveja do mundo”, ressaltando que prioriza os solicitantes qualificados e propõe uma alternativa ao atual modelo de refúgio desgastado por “demandas frívolas”.

“Se for adotado, nosso plano transformará o sistema de imigração dos Estados Unidos no orgulho da nossa nação e a inveja do mundo moderno”, disse Trump durante a apresentação do programa na Casa Branca.

Se aprovado pelo Congresso, aumentará – segundo ele – significativamente a cota de trabalhadores qualificados no país.

“A maior mudança que fazemos é aumentar a proporção de imigrantes altamente qualificados de 12% para 57%, e gostaria de ver até se podemos aumentar isso”, declarou Trump.

“Isso nos porá em linha com outros países e nos deixará competitivos em nível mundial”, alegou.

Segundo ele, sua proposta inclui a exigência de que os demandantes aprendam inglês e saibam dados básicos sobre a história e a sociedade americanas.

“Vai-se exigir deles que aprendam inglês e façam uma prova de educação cívica antes da admissão”, acrescentou.

O presidente norte-americano não perdeu a oportunidade de criticar a oposição democrata. “Os democratas estão propondo fronteiras abertas, salários mais baixos e, francamente, o caos ilegal. Estamos propondo um plano de imigração que coloca em primeiro lugar os empregos, salários e segurança dos trabalhadores americanos. Nossa proposta é pró-americana, pró-imigrante e pró-trabalhador. É apenas senso comum”, provocou o presidente.