Tropas de Kadafi impedem avanço rebelde ao leste de Sirte

Milícias do governo patrulhavam cidade natal do ditador pela manhã, apesar dos bombardeios das forças de coalizão

Sirte, Líbia – As tropas leais a Muammar Kadafi conseguiram deter, nesta segunda-feira, o avanço dos rebeldes a 140 quilômetros de Sirte, cidade natal do ditador, que havia sido bombardeada durante a noite pela coalizão internacional – agora, sob comando da Otan.

Pela manhã, as milícias do governo patrulhavam Sirte, localidade costeira de 120.000 habitantes, 360 km a leste de Trípoli, que continua controlada pelas forças de Kadafi.

Durante a noite de domingo e nas primeiras horas desta segunda, Sirte foi alvo de pesados bombardeios da coalizão, sem que suas baterias antiaéreas tenham sido acionadas. Amanheceu vazia, com as ruas desertas e o comércio fechado.

Dezenas de famílias fugiram da cidade no domingo.

Um partidário de Kadafi confirmou nesta segunda-feira que nenhum rebelde se aproximava da cidade. Um militar, por sua vez, indicou que estava “partindo para a frente de Bin Jawad”, a 140 quilômetros de Sirte.

No domingo, os rebeldes haviam tomado a localidade de Bin Jawad, depois de ter recuperado o controle do centro petroleiro de Ras Lanuf durante seu avanço com o apoio da aviação da coalizão internacional.


Entretanto, foram alvo das metralhadoras pesadas das forças de Kadafi, que chegaram pela estrada que liga Bin Jawad a Nofilia, em direção a Sirte, a bordo de caminhonetes.

Os rebeldes recuaram para Bin Jawad, antes de responder com artilharia pesada. O tiroteio continuou madrugada adentro.

Trípoli também voltou a ser bombardeada na noite de domingo, e as baterias antiaéreas foram acionadas.

A televisão líbia confirmou os ataques da coalizão contra Trípoli e Sirte.

No domingo, veículos blindados líbios e “um importante depósito de munições” nas regiões de Misrata (a 200 quilômetros de Trípoli) e Zenten (145 quilômetros) foram alvo dos ataques aéreos, anunciou o exército francês.

No sábado, a reconquista de Ajdabiya e do centro petroleiro de Brega representou a primeira vitória dos rebeldes desde o início da intervenção internacional, invertendo a tendência depois de recuarem em função da contraofensiva das forças do regime.

Os campos petrolíferos das regiões controladas pelos insurgentes produzem atualmente entre 100.000 e 130.000 barris diários, e a oposição pretende retomar as exportações daqui a menos de uma semana, com o auxílio do Qatar, segundo um porta-voz do movimento insurgente.