Tribunal da Tailândia anula resultado de eleições

O órgão ordenou a convocação de um novo pleito

São Paulo – O Tribunal Constitucional da Tailândia anulou os resultados das eleições gerais de 2 de fevereiro e ordenou que um novo pleito seja convocado. O órgão julgou por seis votos favoráveis e três contrários que o resultado foi inconstitucional porque as eleições não ocorreram em um único dia em todo o território nacional. O processo foi aberto pelo opositor Partido Democrata.

No mês passado, manifestantes impediram o registro de candidaturas em vários distritos, fazendo com que o Parlamento não tivesse membros eleitos em número suficiente.

Já o dia da eleição foi marcado por novos distúrbios e centenas de seções eleitorais foram fechadas. Cerca de 48% dos eleitores aptos a votar foram às urnas em 68 províncias onde o pleito foi realizado, enquanto apenas um quarto dos eleitores participaram da votação na capital tailandesa, Bangcoc.

O país tem sido alvo de várias crises desde que o Exército derrubou o ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra em 2006, sob acusação de suposto desrespeito à monarquia.

Novos problemas políticos surgiram no final do ano passado depois de o governo da primeira-ministra Yingluck Shinawatra, irmã de Thaksin, ter proposto uma lei de anistia para que Thaksin voltasse do exílio.

Os manifestantes exigem que o governo seja substituído por um conselho não eleito que reescreveria as leis políticas e eleitorais para combater os alegados problemas de corrupção política, mas Yingluck recusa-se a deixar o poder, afirmando que está aberta a reformas e que o conselho proposto pela oposição é inconstitucional. Fonte: Associated Press.