Três soldados e 11 militantes curdos são mortos na Turquia

Dois dos soldados morreram quando seu veículo atingiu um explosivo enterrado na cidade de Lice, relataram os militares em um comunicado

Silvan – Três soldados turcos foram mortos nesta sexta-feira no sudeste do país, de maioria curda, nas baixas mais recentes de uma onda de violência que engolfa a região desde o colapso de um cessar-fogo entre forças de segurança e militantes em julho.

Dois dos soldados morreram quando seu veículo atingiu um explosivo enterrado na cidade de Lice, relataram os militares em um comunicado.

Um terceiro foi morto e três outros se feriram em combates no distrito de Ercis, na província de Van, durante uma operação das forças de segurança de madrugada, motivada por uma dica de que militantes se escondiam em uma casa, afirmaram os militares em seu site.

As autoridades também disseram que as forças de segurança mataram 11 militantes do proscrito Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo) na quinta-feira durante confrontos nas cidades de Cizre e Silopi, próximas da fronteira da Turquia com a Síria e o Iraque.

Um toque de recolher em tempo integral continuou em vigor em três distritos da cidade de Silvan pelo 11º dia consecutivo, mesmo depois de as unidades de segurança terem recuperado o controle total destas áreas na esteira de operações contra rebeldes do PKK, disseram fontes de segurança.

Também na quinta-feira, a polícia disparou gás lacrimogêneo em Silvan contra um grupo de legisladores do pró-curdo Partido Popular Democrático (HDP, na sigla em turco) que queria entrar nos distritos cercados pela polícia em função dos temores de escassez de alimentos.