Três membros do Serviço Secreto se demitem após escândalo

Um grupo de 11 agentes foi acusado de promover uma orgia com 20 prostitutas num quarto de hotel de Cartagena

Washington – Três integrantes do Serviço Secreto dos Estados Unidos envolvidos num escândalo sexual durante a 6ª Cúpula das Américas, realizada na semana passada em Cartagena, na Colômbia, deixaram a agência.

Um grupo de 11 agentes do Serviço Secreto foi acusado de promover uma orgia com 20 prostitutas num quarto de hotel de Cartagena. O subdiretor do Escritório de Assuntos Públicos e Governamentais do Serviço Secreto, Paul Morrissey, confirmou nesta quarta-feira em comunicado a saída de três agentes supostamente envolvidos no escândalo.

A cadeia televisiva ABC disse que o Serviço Secreto também investiga o suposto uso de drogas por parte de alguns de seus agentes.

A rede de televisão divulgou que os investigadores estão se guiando pelas declarações de um empregado do hotel onde os membros do Serviço Secreto se hospedaram, que afirmou que viu um pó branco, supostamente cocaína, sobre uma mesa de vidro em um dos quartos usados por eles.

O funcionário disse ao jornal The New York Post que além disso encontrou o quarto bagunçado e que começou a limpá-lo pouco depois de um agente e uma prostituta brigarem por causa do pagamento de uma delas.