Tradutora iraniana é criticada por baixar tom de ameaças de Trump

Nima Chitsaz disse ter decidido mudar o discurso para impedir que os telespectadores tivessem de ouvir os ataques contra o Irã

Uma tradutora da TV iraniana foi criticada por ter traduzido mal, deliberadamente, as ameaças de Donald Trump ao Irã em seu discurso na Assembleia Geral da ONU.

Nima Chitsaz, tradutora da cadeia oficial, explicou ter decidido mudar o discurso para impedir que os telespectadores tivessem de ouvir os ataques contra o Irã.

“Não acho que seja correto falar na televisão nacional contra meu próprio país”, declarou à cadeia IRINN.

Quando Trump classificou o Irã de ser “um estado rebelde e cujas principais exportações são a violência, o banho de sangue e o caos”, Chitsaz traduziu apenas que “o Irã fala em destruir Israel”, e prossegue amenizando todo o resto do discurso agressivo de Trump.

A tradutora recebeu várias críticas, inclusive dos políticos reformadores iranianos, que a acusaram de “censurar e distorcer” as declarações.