Trabalhadores ocupam maior fábrica de celulose do Uruguai

O objetivo é reivindicar maior segurança, uma semana depois da morte de um companheiro em um acidente de trabalho

Montevidéu – Os trabalhadores que constroem a fábrica de celulose Montes del Plata, que é de propriedade da chilena Arauco e da sueco-finlandesa Stora Enso, no oeste do Uruguai, ocuparam nesta terça-feira a obra para reivindicar maior segurança, uma semana depois da morte de um companheiro em um acidente de trabalho.

Uma assembleia decidiu pela ocupação “por tempo indeterminado” da obra, considerada o maior investimento da história do país sul-americano, devido à “intransigência da entidade patronal” e a “falta de acordo” nas negociações, disse à Agência Efe Oscar Andrade, presidente do Sindicato Único Nacional da Construção (SUNCA).

Mais de 5 mil trabalhadores de várias nacionalidades trabalham na obra, localizada na cidade de Conchillas, no departamento de Colônia, a 240 quilômetros a noroeste de Montevidéu.

No último dia 29, Mario Andrezejuk Malacre, um operário uruguaio de 47 anos, caiu de uma altura de 15 metros enquanto trabalhava e morreu.