Toyota passa GM e se torna a maior montadora do mundo

Japonesa desbanca uma supremacia de mais de 70 anos, mas prefere não reconhecer a conquista oficialmente

A Toyota vendeu 2,348 milhões de carros em todo o mundo entre janeiro e março e alcançou o posto de maior montadora do mundo, desbancando uma liderança de mais de 70 anos detida pela General Motors (GM). A americana alcançou uma cifra de 2,26 milhões de veículos em vendas no mesmo período.

Ainda que a vitória seja apenas parcial, já que este resultado é referente a um trimestre, analistas dizem que o reconhecimento da supremacia da Toyota em números anuais é questão de tempo. De acordo com o americano The Wall Street Journal, a Toyota vem abocanhando fatias de suas rivais baseadas em Detroit em mercados importantes dos Estados Unidos, auxiliada pela vantagem de possuir veículos mais eficientes, como os modelos Camry, Corolla e Prius. No ano passado, a Toyota comemorou um aumento de 7% nas vendas do Lexus, em um total de 322 mil veículos, o que o torna o modelo de luxo mais vendido nos Estados Unidos.

A conquista do lugar de número 1 no mundo, já esperada, vem sendo tratada com discrição pela Toyota. Para analistas, a reação é reflexo da tentativa de evitar uma possível rejeição de consumidores nos Estados Unidos. Nesta terça-feira (24/4), após a divulgação dos números de vendas, a montadora preferiu não reconhecer seu novo posto, afirmando que não comenta os resultados de outras companhias. “Nosso único objetivo é ser número 1 em qualidade. Deixaremos que os números falem”, declarou um porta-voz. No início de abril, a Toyota indicou o primeiro membro não japonês para sua diretoria, uma decisão interpretada por analistas como uma maneira de conter qualquer potencial sentimento contrário à companhia.

Hoje a Toyota possui uma participação de 16% no mercado americano. A japonesa mantém 11 fábricas nos Estados Unidos, com capacidade total de produção de cerca de 2 milhões de veículos por ano na América do Norte.