Tirar fotos por baixo de saias se torna crime na Inglaterra e em Gales

Esta nova legislação foi possível graças à campanha iniciada por uma jovem de 27 anos que passou por isso quando estava em um festival de música em Londres

Londres — Fazer fotografias por baixo das saias se tornou a partir desta sexta-feira (12), em crime sexual na Inglaterra e País de Gales, com pena de até dois anos de prisão.

Esta nova legislação foi possível graças à campanha iniciada em 2017 por Gina Martin, uma jovem de 27 anos que sofreu um episódio com estas caraterísticas quando estava em um festival de música em Hyde Park, em Londres.

Um homem se aproximou dela e após começar a conversa fez uma foto com seu telefone celular por baixo de sua saia para, posteriormente, enviar a imagem pela internet.

Esse incidente fez com que a jovem sentisse que não tinha nenhum controle sobre seu corpo, segundo explicou na época.

Após denunciar o ocorrido à polícia, ela foi informada que essa prática — conhecida neste país como “upskirting” — não figurava como crime.

Gina relatou o que tinha acontecido na sua página do Facebook em um post que se tornou viral, e no qual pedia à polícia que reabrisse o caso. Outras mulheres que tiveram experiências similares aderiram a seu pedido.

A deputada liberal-democrata Wera Hobhouse levou essa campanha ao Parlamento, onde o projeto de lei ganhou o apoio necessário para finalmente ter sido aprovado.

A nova lei já fazia parte da legislação escocesa, mas não está prevista na da Irlanda do Norte.