Tibetanos festejam os 77 anos do Dalai Lama

O líder espiritual tibetano fugiu da China em 1959, após um levantamento fracassado contra a ocupação do Tibete, e estabeleceu seu governo no exílio em Dharamsala

Nova Délhi – Milhares de tibetanos no exílio festejaram nesta sexta-feira o aniversário do seu líder espiritual, o Dalai Lama, que completou 77 anos em sua residência na cidade indiana de Dharamsala.

“Celebramos sessões especiais de oração para desejar uma longa vida a Sua Santidade”, assegurou à agência indiana Ians um porta-voz da administração tibetana no exílio.

O centro das orações foi o templo de Tsuglagkhang, situado nesta cidade indiana, onde se estabeleceu o Dalai Lama após sua fuga do Tibete, em 1959, devido à intervenção do Exército popular da China, país ao qual segue pertencendo o território.

O líder tibetano, que abandonou seu poder político em 2010 para concentrar-se em assuntos religiosos, é considerado um “deus vivente” por seus seguidores e hoje esteve presente no templo junto aos membros do governo tibetano no exílio.

Em uma breve alocução em tibetano, o Dalai Lama louvou o governo indiano por ter amparado os cerca de 100 mil tibetanos exilados que residem no país e agradeceu aos presentes por seus bons desejos, de acordo com a ‘Ians’.

O Dalai Lama nasceu em 6 de julho de 1935 em Taktser, uma aldeia situada no nordeste do Tibete, e quando tinha apenas dois anos foi reconhecido como a reencarnação do 13º Dalai Lama, Thubten Gyatso.

O líder espiritual tibetano fugiu de seu país em 1959, após um levantamento fracassado contra a ocupação chinesa do Tibete, e estabeleceu seu governo no exílio em Dharamsala.

Em 1989, o Dalai Lama, cujo nome de nascimento é Tenzin Gyatso, foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz por sua campanha não violenta pela democracia e a liberdade em sua terra natal.