Theresa May quer renegociar acordo do Brexit com a União Europeia

A primeira-ministra britânica informou que está disposta a renegociar o acordo do Brexit para modificar a cláusula sobre a fronteira irlandesa

Londres – A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, informou aos seus ministros que está disposta a renegociar o acordo do “Brexit” para modificar a cláusula irlandesa, a fim de ganhar apoio no Parlamento, informou nesta terça-feira um porta-voz oficial.

Na reunião de hoje do governo, May disse que apoiará a emenda do conservador Graham Brady, presidente do chamado Comitê 1922 – formado por deputados “tories” -, que pede a retirada da polêmica cláusula irlandesa e para substituí-la por um “arranjo alternativo” para evitar uma fronteira entre as duas Irlandas.

O Parlamento britânico vota hoje várias emendas a uma moção “neutra” do governo a fim de conseguir um consenso que determine os próximos passos do processo do “Brexit”, depois que o acordo negociado com Bruxelas foi rejeitado pelos deputados no último dia 15, principalmente pelo descontentamento sobre a salvaguarda irlandesa.

O porta-voz acrescentou que May acredita que, se conseguir com Bruxelas uma versão revisada do acordo do “Brexit”, poderá submetê-lo à votação da Câmara dos Comuns, mas se for rejeitada, então a premiê voltará a apresentar uma moção emendável.

Caso não chegue a um acordo revisado com a UE para 13 de fevereiro, May fará um pronunciamento na Câmara dos Comuns nesse mesmo dia e voltará a apresentar uma moção emendável no dia seguinte.

Bruxelas já deixou claro que o acordo negociado com o Reino Unido é o único disponível e rejeitou uma renegociação.

A emenda de Brady é apoiada pelos “tories” eurocéticos, entre eles o ex-ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson.

A primeira-ministra espera fechar o debate de hoje antes que os deputados comecem a votar por volta das 19h (horário local, 17h em Brasília).