Theresa May afirma que não pretende antecipar as eleições no Reino Unido

A próxima eleição geral está prevista para 2022, mas há especulações de que May possa convocar antes, pouco depois do Brexit, previsto para março de 2019

Londres – A premiê do Reino Unido, Theresa May, afirmou nesta terça-feira que a apresentação nesta semana de um orçamento que relaxa a austeridade não sinaliza que haverá eleição em breve no país. Segundo a autoridade, a proposta orçamentária mostra que “a austeridade está acabando”, mas isso não deve abrir caminho para eleição antecipada nos próximos meses.

A próxima eleição geral no país está prevista para 2022, mas há especulações de que ela possa ser convocada antes, pouco depois da saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit, previsto para 29 de março de 2019. “Não estamos preparando outra eleição geral. Isso não seria do interesse nacional”, argumentou a premiê, que participou de evento na capital norueguesa, com líderes de cinco país nórdicos e três do Báltico.

No início de 2017, May negou várias vezes que pudesse haver eleição antecipada, depois convocou a votação como meio de se fortalecer nas negociações do Brexit. A estratégia, contudo, não foi bem-sucedida, já que seu Partido Conservador perdeu sua maioria no Parlamento, o que deixou May em um governo minoritário e complicou a negociação com a UE.