Testemunha diz que colisão no Parlamento não pareceu acidente

"Acho que parecia intencional: o automóvel estava indo a toda velocidade em direção às barreiras"

Londres – O incidente onde várias pessoas ficaram feridas nesta terça-feira depois que um automóvel se chocou contra as barreiras de segurança colocadas em frente ao Parlamento britânico, foi proposital, segundo afirmou uma testemunha à imprensa local.

“Acho que parecia intencional: o automóvel estava indo a toda velocidade em direção às barreiras”, disse Ewalina Ochab, referindo-se às barreiras de aço e concreto que protegem as Casas do Parlamento, localizadas no centro de Londres.

Ewalina contou que estava caminhando pelo outro lado do pavimento onde aconteceram os fatos, quando ouviu um barulho e gritos.

“Eu me virei e vi um carro prateado que andava muito rápido, talvez até pela calçada”, relatou.

Ela acrescentou que o veículo não parecia ter a placa dianteira quando se chocou e apontou que o motorista – um homem que já foi detido pela polícia – “não saiu” do veículo.

Victor Ogbomo, um motorista de ônibus de 49 anos, pegava passageiros em frente ao Parlamento de Westminster quando também testemunhou o ocorrido.

“A única coisa que vi foi a fumaça que saiu de um veículo, um veículo prateado, e parei o ônibus”, afirmou, em declarações coletadas também pela imprensa local.

“A polícia disse que tínhamos que voltar, e em menos de cinco minutos chegaram as equipes de emergência”, contou.

Ele explicou que os agentes se aproximaram do veículo em questão, por isso foram obrigados a voltar para garantir sua segurança.

“Acho que alguém estava dentro do veículo, pois muitos policiais foram até ele”, disse essa testemunha, que presenciou como vários agentes fortemente armados prenderam o motorista.

As ruas próximas à praça do Parlamento de Westminster, bem como a estação que leva o mesmo nome, foram fechadas ao tráfego, enquanto várias viaturas da polícia e ambulâncias foram para o local.