Terroristas do aeroporto eram estrangeiros, diz jornal

Um homem foi identificado porque deixou seu passaporte em uma casa em Istambul, local atribuído como residência ou de reunião dos terroristas

Istambul – Os três terroristas que se suicidaram na terça-feira no aeroporto de Atatürk em Istambul e mataram 42 pessoas eram estrangeiros e procediam do Uzbequistão, Quirguistão e da república russa do Daguestão, informou nesta quinta-feira o jornal turco “Hürriyet”.

Pouco antes, o mesmo jornal tinha identificado um dos três como Osman Vadinov, checheno de nacionalidade russa, mas agora parece se reforçar a tese de que não procedia da Chechênia, mas da vizinha república autônoma do Daguestão.

O homem foi identificado porque deixou seu passaporte em uma casa no bairro de Fatih, em Istambul, local atribuído como residência ou de reunião dos terroristas que atacaram o aeroporto, segundo o “Hürriyet”.

A casa tinha sido blindada com uma dupla porta de aço e os supostos terroristas, que a alugaram há cerca de três meses, instalaram um sistema de ar condicionado para nunca terem que abrir as janelas.

O passaporte do russo do Daguestão mostra que ele entrou na Turquia há aproximadamente um mês, afirmou o “Hürriyet”.

Os outros dois suicidas são cidadãos de Uzbequistão e Quirguistão, duas ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central, mas não foram divulgados mais detalhes sobre sua identidade.