Terremoto no Irã mata cinco no Paquistão

As vítimas morreram no desabamento de edifícios após o tremor

Teerã – Um terremoto de 7,5 graus sacudiu nesta terça-feira o sudeste do Irã, indicou o Centro Sismológico Iraniano, e deixou ao menos cinco mortos no vizinho Paquistão, indicaram fontes sanitárias.

O terremoto aconteceu no Sistão-Baluchistão, uma das províncias mais afastadas do país. O epicentro se situou a uma profundidade de 18 km, em um ponto 80 km ao norte da cidade de Saravan, indicaram os sismólogos iranianos.

“Graças a Deus só temos cinco ou seis feridos leves, que receberam atendimento no local”, disse o governador de Saravan, Mohamad Sharif Khaleghi.

As autoridades enviaram cinco equipes de salvamento às cidades de Saravan e Jash para avaliar os danos, informou o chefe do Crescente Vermelho iraniano, Mahmud Mozafar, citado pela agência Isna.

No Paquistão, ao menos cinco pessoas morreram na província do Baluchistão, fronteiriça com o Irã, no desabamento de edifícios após o tremor, indicou à AFP por telefone um funcionário do hospital da pequena cidade de Mashkail.

O terremoto ocorreu às 15H14 locais (7H44 de Brasília) e não foi sentido apenas no Irã, mas também nas grandes cidades do Paquistão, como Islamabad, a capital, e sobretudo em Karachi, onde muitas pessoas fugiram aterrorizadas dos edifícios, indicou um jornalista da AFP.

Também foi sentido em vários países do Golfo Pérsico, entre eles os Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Bahrein, Omã e no leste da Arábia Saudita.

Em 9 de abril, um terremoto de 6,1 graus em uma zona rural do sul do Irã deixou quase 40 mortos e mais de 800 feridos.

O Irã fica sobre várias falhas sísmicas e já sofreu vários terremotos devastadores. O mais violento dos últimos anos matou 31.000 pessoas em Bam (sul) em 2003. Em agosto de 2012, dois tremores de 6,3 e 6,4 graus mataram 306 pessoas perto da cidade de Tabriz (noroeste).