Terremoto no Irã deixa 35 mortos no vizinho Paquistão

Centenas de casas foram destruídas. Terremoto balançou edifícios tão distantes como na Índia e nos países do Golfo Pérsico

Quetta – Um forte terremoto atingiu uma área de fronteira no sudeste do Irã nesta terça-feira, provocando a morte de ao menos 35 pessoas no vizinho Paquistão, a destruição de centenas de casas e balançando edifícios tão distantes como na Índia e nos países do Golfo Pérsico.

Devido à dificuldade na comunicação com a região, autoridades inicialmente deram avaliações diferentes sobre o número de vítimas no Irã. Posteriormente, um funcionário do centro de crise iraniano disse à agência de notícias Isna que não houve mortes no país.

“Nossa equipe estava em reunião e sentimos o chão tremer”, disse Saleh Mangi, gerente de unidade da entidade beneficente para crianças Plan International na cidade paquistanesa de Thatta, segundo o escritório britânico da organização.

“Foi horrível, sentimos o movimento das cadeiras e até mesmo os armários estavam tremendo. Este é o terremoto mais forte que eu senti desde os anos 1980”, acrescentou.

Autoridades paquistanesas disseram que pelo menos 30 pessoas foram mortas e 150 ficaram feridas na cidade de Mashkeel, na província paquistanesa do Baluchistão, que faz fronteira com o Irã.

O chefe de um centro de saúde local em Mashkeel, Mohammed Ashraf, afirmou que várias centenas de casas na cidade haviam desmoronado. Três mulheres e duas crianças foram mortas quando a casa delas desabou no distrito de Panjgur, no Baluchistão.

“O terremoto matou pelo menos cinco pessoas em Panjgur”, disse Ali Imran, um funcionário da Sala de Controle Provincial, uma unidade do governo para respostas a desastres em Quetta, a principal cidade do Baluchistão.

Os tremores do terremoto de magnitude 7,8 também foram sentidos na Índia e em países do Golfo Pérsico.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, em boletim revisado, afirmou que o terremoto ocorreu a uma profundidade de 82 quilômetros. O epicentro foi 198 quilômetros a sudeste de Zahedan e 250 quilômetros a noroeste de Turbat, no Paquistão.

Autoridades paquistanesas disseram que pelo menos oito pessoas morreram e 20 ficaram feridas na cidade de Mashkeel, na província ao sudoeste paquistanesa de Baluchistão, que faz fronteira com o Irã.

Nas cidades de Mand e Turbat, no oeste do Baluchistão, os moradores relataram fortes tremores que deixaram rachaduras nas paredes das casas, mas não houve relatos iniciais de mortos ou feridos.

Esse foi o segundo grande abalo a atingir o país em uma semana. Em 9 de abril, um terremoto de magnitude 6,3 atingiu uma área perto da única estação de energia nuclear do Irã, matando 37 pessoas, ferindo 850 e devastando duas aldeias.

A maior parte das instalações nucleares do Irã fica localizada na região central do Irã ou a oeste, incluindo a usina nuclear de Bushehr, na costa do Golfo.

“Foi longe de Bushehr e de outras instalações relacionadas com a energia nuclear”, disse o especialista iraniano Ali Vaez, do International Crisis Group, à Reuters.

O Irã já sofreu vários terremotos devastadores, incluindo um tremor de magnitude 6,6, em 2003, que arrasou a cidade de Bam, no sudeste do Irã, matando mais de 25.000 pessoas.