Terremoto mais forte no México em 85 anos deixa mais de 50 mortos

O desastroso fenômeno obrigou retiradas em massa e disparou alertas até no sudeste da Ásia

Juchitán – Ao menos 50 pessoas morreram quando o terremoto mais forte a atingir o México em mais de oito décadas arrasou edifícios, obrigou retiradas em massa e disparou alertas até no sudeste da Ásia.

O terremoto de magnitude 8,1 ocorrido no litoral sul na noite de quinta-feira foi mais forte do que um tremor devastador de 1985 que arrasou partes da Cidade do México e matou milhares de pessoas.

Desta vez os danos à cidade foram limitados, já que o tremor foi mais profundo e mais distante da capital, mas ainda assim chocante.

A cidade de Juchitán, no Estado de Oaxaca, próxima do epicentro, foi especialmente atingida, e seções da prefeitura, um hotel, um bar e outros edifícios foram reduzidos a escombros.

“A situação em Juchitán é crítica; este é o momento mais terrível de nossa história”, disse a prefeita, Gloria Sánchez, depois do longo terremoto, que também abalou a Guatemala e El Salvador.

Autoridades disseram que ao menos 25 pessoas morreram em Oaxaca, e o governador Alejandro Murat disse que 17 delas perderam a vida em Juchitán.

Um porta-voz dos serviços de emergência disse que nove pessoas morreram no Estado de Chiapas, onde milhares de pessoas que moram na costa foram retiradas de suas casas como precaução quando o sismo desencadeou alertas de tsunami.

Duas crianças morreram no Estado de Tabasco, ao norte de Chiapas, disse o governador local. Ao menos 250 habitantes de Oaxaca também ficaram feridos, de acordo com o ministro da Agricultura, José Calzada.