Terremoto de 5,9 graus no Irã deixa 6 mortos e mais de 300 feridos

Seis cidades e 145 aldeias foram afetadas pelo terremoto no noroeste do Irã

Teerã — Um terremoto de magnitude 5,9 na escala Richter atingiu nesta sexta-feira a província do Azerbaijão Oriental, no noroeste do Irã, deixando pelo menos seis mortos e mais de 300 feridos.

A região mais afetada foi Mianeh, onde cinco das seis mortes foram registradas, além da metade dos feridos e várias cidades que foram evacuadas.

Sobre os feridos, o diretor-geral de gerenciamento de crises do Azerbaijão Oriental, Mohamad Baqer Honarbar, explicou à agência oficial “IRNA” que a maioria dos 312 feridos foi tratada no local e apenas 13 foram encaminhados para hospitais.

O terremoto, seguido por cerca de 40 réplicas, a mais forte de 4,8 graus, foi sentido na capital da província de Tabriz, como foi confirmado pelos moradores da cidade à Agência Efe.

No total, seis cidades e 145 aldeias foram afetadas em maior ou menor grau pelo tremor, que também foi sentido nas províncias vizinhas de Azerbaijão Ocidental, Gilan, Zanjan e Ardabil.

Centenas de casas sofreram algum tipo de dano material. Com isso, as equipes de emergência trabalham para oferecer acomodações temporárias às vítimas.

O presidente do Crescente Vermelho (FICV), Ali Asghar Peivandi, disse que aproximadamente 1,1 mil famílias precisam de acomodação e que esperam concluir sua mudança ainda hoje.

O Centro Sismológico da Universidade de Teerã disse que o terremoto foi registrado às 2h17 (hora local), a uma profundidade de 8 quilômetros perto da cidade de Tark.

O presidente do Irã, Hassan Rohani, expressou suas condolências pelo desastre e ordenou que todos os recursos sejam mobilizados para fornecer ajuda e reassentar as pessoas afetadas.

O Irã tem uma forte atividade sísmica, pois está localizado no limite de várias placas tectônicas e é atravessado por várias falhas.

O último terremoto de grande devastação no Irã, de magnitude 7,3, ocorreu em novembro de 2017 na província de Kermanshah, onde causou 620 mortes e deixou mais de 12 mil feridos.