Tentativa de atentado nos Jogos de Barcelona é revelada

Vinte anos depois das olimpíadas na capital catalã, ex-secretário de Estado de Segurança da Espanha diz que bomba foi encontrada em ginásio

Madri – Vinte anos depois, o ex-secretário de Estado de Segurança espanhol, Rafael Vera, revelou que poucos dias antes dos Jogos Olímpicos de Barcelona, uma bomba foi encontrada pela polícia no teto do ginásio de basquete Palau Sant Jordi, e que nunca foram descobertos os responsáveis pela ameaça.

A declaração foi feita por Vera, que ocupava a pasta em 1992, com exclusividade à Agência Efe, pelos 20 anos dos Jogos realizados na cidade catalã. Segundo o político espanhol, a principal suspeita recai sobre a organização separatista basca ETA.

A bomba estava escondida na estrutura tubular do teto do pavilhão de esportes e estaria programada para explodir poucos dias antes da cerimônia de abertura dos Jogos, realizada no dia 25 de julho de 1992, no Estádio Olímpico de Montjuic.

Diante da ameaça terrorista que recaía sobre a Espanha, as Forças de Segurança do país começaram a inspecionar e vigiar as obras olímpicas desde a pedra fundamental, para evitar possíveis atentados ou sabotagens. Segundo Vera, isso foi o que permitiu a localização do artefato, que nunca foi reivindicado por nenhum grupo.