Tempestades na China deixam 33 mortos e 650 mil desabrigados

As tempestades afetaram especialmente as províncias de Cantão e Jiangxi, no sudeste, onde também foram registrados inúmeras inundações e deslizamentos de terra

Pequim – Pelo menos 33 pessoas morreram e outras 12 estão desaparecidas por causas das tempestades registradas no sul da China desde a última terça-feira, informou o Departamento de Assuntos Civis e de Redução de Desastres nesta sexta-feira.

As tempestades afetaram especialmente as províncias de Cantão e Jiangxi, no sudeste, onde também foram registrados inúmeras inundações e deslizamentos de terra.

Segundo as autoridades locais, o rio Beijiang (um dos quatro mais longos de Cantão e ao redor do qual se encontra uma das regiões mais desenvolvidas da China) registrou sua pior inundação nos últimos 100 anos.

Por conta das tempestades, características nesta época do ano, 650 mil pessoas estão desabrigadas, enquanto aproximadamente 2.650 casas foram destruídas. De acordo com as previsões, as chuvas seguirão intensas em diversas partes de Cantão hoje e podem retornar com mais força no sábado.

A monção que afeta o centro e o sul da China a cada ano deixou um recorde de 4 mil mortos em 2010, o número mais alta em uma década, segundo os dados oficiais.

No final do último mês, na região autônoma de Guangxi e na província de Guizhou, situada no sul da China, as primeiras chuvas de monção causaram cinco mortes e deixaram mais de 400 mil pessoas desabrigadas.