Tempestade castiga centro e leste do México

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA, ventos chegam a até 100 km/h

Xapala, México – O leste e o centro do México foram castigados nesta quinta-feira por fortes ventos e chuvas, que provocaram alguns deslizamentos e queda de árvores, depois que a tempestade Arlene, a primeira importante da temporada no Atlântico, entrou em território mexicano, de madrugada.

Segundo o Centro Nacional de Furacões (CNF) dos Estados Unidos, o olho da tempestade tropical, com ventos de até 100 km/h, se situava às 12H00 de Brasília perto de Cabo Rojo, no norte do estado de Veracruz (leste), que se mantém em alerta vermelho desde a tarde de quarta-feira.

“Espera-se que Arlene se dissipe sobre as montanhas do centro do México na sexta-feira ou na noite de sexta-feira”, acrescentou o CNF em seu boletim.

Os portos de Veracruz foram fechados à navegação devido às fortes ondas, que chegaram aos seis metros, ao mesmo tempo em que foram suspensas as aulas e algumas atividades profissionais na região norte do estado, informou a secretaria de Proteção Civil local.

As autoridades locais e federais se mantêm em alerta para o comportamento do nível dos muitos rios que cortam Veracruz. O Exército e a Marinha instalaram 398 refúgios para uma eventual evacuação das comunidades próximas.

Espera-se que Arlene perca força à medida que avance em terra firme, embora sua passagem vá deixar um rastro de nuvens de chuvas, especialmente no centro do México, mas que se estenderá para regiões da Guatemala e de El Salvador.

A tempestade deixará entre 100 e 200 mm de chuva no leste do México, com picos máximos de 380 mm em regiões montanhosas. Isto equivale a uma precipitação de até 380 litros por metro quadrado em 24 horas.