Tempestade Andrea avança para litoral do Golfo da Flórida

Tempestade tropical Andrea avançou para o litoral norte do Golfo da Flórida nesta quinta-feira e deve atingir a maior parte do Sudeste dos EUA

Miami – A tempestade tropical Andrea avançou para o litoral norte do Golfo da Flórida nesta quinta-feira e deve atingir a maior parte do Sudeste dos EUA, ao atravessar a Geórgia e a costa do Atlântico, informou o Centro Nacional de Furacão dos EUA (NHC).

A primeira tempestade tropical do Atlântico da temporada estava localizada 180 km a oeste de Tampa, na Flórida, disse o centro. Seguindo em direção nordeste, Andrea pode atingir o continente na noite de quinta-feira em torno da área Big Bend, onde a península da Flórida encontra o Panhandle, uma faixa de terra entre o Alabama e a Geórgia, ao norte e o Golfo.

Andrea tinha ventos de 95 km/h e deve enfraquecer levemente enquanto cruza o Atlântico.

Provavelmente continuará uma tempestade tropical por alguns dias, atingindo a costa e levando chuvas fortes e ventanias para Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul, disse Jack Beven, especialista em furacão do NHC.

“Pode ficar em terra e pode ficar um pouco no mar. Vai estar perto o bastante da costa para que não se dissipe”, disse Beven.

No sábado, Andrea deve se fundir com um sistema frontal e se tornar tempestade maior, enquanto segue sobre o litoral nordeste dos EUA.

A tempestade não representava uma ameaça às instalações energéticas dos EUA no Golfo do México.

Alertas de tempestades tropicais estavam em vigor para a maior parte da costa do Golfo da Flórida e para a costa Atlântica dos EUA, do norte da Flórida até a Virgínia, incluindo a Baía de Chesapeake.

Houve relatos de que tornados já tinham atingido a Flórida, incluindo um que danificou várias casas nas comunidades de Acreage e Loxahatchee, no condado de Palm Beach. Uma mulher ficou ferida e foi levada ao hospital depois que uma árvore caiu em seu telhado, disseram autoridades de Palm Beach.

A Flórida pode receber até 15 cm de chuva e alguns tornados, enquanto áreas costeiras ao sul de onde o Andrea atingir o continente podem ver uma elevação no nível do mar, disseram os meteorologistas.


Algumas praias do Golfo estavam fechadas, e dois condados ofereceram areia e sacos de areia para os moradores das áreas mais baixas.

Houve alguns cortes de energia esparsos na Flórida, com cerca de 3.700 consumidores sendo atingidos.

A temporada de furacões do Atlântico vai de 1º de junho até 30 de novembro.

A principal agência climática do governo norte-americano advertiu, em uma previsão anual no mês passado, que a temporada deste ano poderia ser “extremamente ativa”, com 13 a 20 tempestades tropicais, das quais sete a 11 podem se transformar em furacões.

Três dos seis furacões poderiam se transformar em categoria 3 ou acima, com ventos de mais de 177 km/h, disse a Agência Nacional Oceânica e Atmosférica.