Temperaturas atingem mínimos históricos na Rússia

Na cidade de Smolensk, os termômetros marcaram nesta sexta 30,2 graus negativos, 3,2 graus abaixo da temperatura mínima recorde para 3 de fevereiro, registrada em 1966

Moscou – As temperaturas apresentaram nesta sexta-feira mínimos históricos na parte europeia da Rússia, com registros em torno dos 30 graus negativos, informou o Serviço Hidrometeorológico russo.

Na cidade de Smolensk, os termômetros marcaram nesta sexta 30,2 graus negativos, 3,2 graus abaixo da temperatura mínima recorde para 3 de fevereiro, registrada em 1966.

No sul das regiões de Pskov e Novgorod, as temperaturas chegaram aos 33 graus abaixo de zero, muito próximas aos mínimos históricos dessas localidades.

O frio também assola a cidade de Kaliningrado, capital do território russo de mesmo nome às margens do Mar Báltico, onde nesta sexta a temperatura caiu para 20,6 graus negativos, 1,9 graus a menos do que o recorde anterior, de 1950.

Segundo o Serviço Hidrometeorológico, a temperatura média diária na parte central da Rússia está atualmente entre 7 e 12 graus mais baixa do que a normal para essa época do ano.

Em janeiro, houve pelo menos 64 mortes na Rússia por hipotermia, de acordo com dados divulgados nesta sexta pelo vice-ministro de Saúde russo, Maxim Topilin.

Outras 779 pessoas foram internadas com sintomas de congelamento parcial de diversas gravidades e hipotermia.

Moscou amanheceu com 26 graus negativos nesta sexta, a temperatura mais baixa de todo este inverno, que até poucos dias atrás era ‘quente’ em comparação com anos anteriores.