Temer: “Está de bom tamanho” quota do PMDB no governo Dilma

Com relação aos cargos nas estatais, Temer disse que isso será fechado apenas em janeiro ou fevereiro

Brasília – O vice-presidente eleito Michel Temer disse nesta quarta-feira que “saiu de bom tamanho” a destinação de cinco ministérios, além da Defesa, para o PMDB no governo da presidente eleita Dilma Rousseff.

Presidente do PMDB, Temer confirmou que serão ministros os senadores peemedebistas Edison Lobão (Minas e Energia), Garibaldi Alves (Previdência), além do deputado Pedro Novais (Turismo) e do ex-governador do Rio de Janeiro Moreira Franco (Secretaria de Assuntos Estratégicos). O atual ministro da Agricultura, Wagner Rossi, será mantido no cargo.

Além desses cinco nomes, deverá permanecer no ministério da Defesa Nelson Jobim, que apesar de filiado ao PMDB é tido como uma escolha pessoal de Dilma.

Temer, que esteve nesta tarde na festa de aniversário do líder do partido na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), disse que o pacote de ministros do PMDB deverá ser anunciado oficialmente na quinta-feira.

“E talvez mais alguns”. Ele não informou quais outros serão anunciados na quinta, mas reconheceu que entre eles estará o de Relações Exteriores, que deve ficar com o diplomata Antonio Patriota.

Com relação aos cargos nas estatais, Temer disse que isso será fechado apenas em janeiro ou fevereiro. Até agora, Dilma confirmou o nome de seis ministros, todos do PT.