Taleban mata escritora indiana no Afeganistão, diz polícia

Supostos militantes do grupo taleban mataram a autora indiana Sushmita Banerjee, que escreveu um popular livro sobre sua fuga dramática do taleban

Cabul – Supostos militantes do grupo taleban mataram a autora indiana Sushmita Banerjee, que escreveu um popular livro sobre sua fuga dramática do taleban na década de 1990, na província afegã de Paktika, no leste do país, na noite de ontem, informou a polícia nesta quinta-feira.

“Encontramos seu corpo crivado de balas perto da Madrassa nos arredores da cidade de Sharan (capital provincial) nesta manhã”, afirmou o chefe da polícia provincial Dawlat Khan Zadran à AFP, confirmando relatos anteriores divulgados pela mídia indiana.

“A investigação mostra que os insurgentes tinham algo contra ela, sobre algo que disse ou escreveu no passado, e que acabou por virar um filme”, acrescentou o chefe da polícia. “Atiraram cerca de vinte vezes contra ela e arrancaram seu cabelo”, precisou.

De 49 anos, Sushmita Banerjee era casada com um empresário afegão, Jaanbaz Khan. O casal havia se instalado recentemente no país.

Ela era a autora de “A Kabuliwala’s Bengali Wife”, um livro que conta sua vida em uma cidade do Afeganistão controlada pelos talebans, e como ela conseguiu escapar, uma história filmada por Bollywood em 2003 (“Escape from Taliban”).

*Matéria atualizada às 12h58