Taiwan decide atrasar aprovação do casamento homossexual

A proposta não foi inclusa entre as que serão apresentadas na sessão legislativa da próxima sexta

Taipé – O novo Governo de Taiwan, liderado por Lai Ching-de, atrasou a aprovação do casamento gay ao não incluir tal proposta de lei entre as que serão apresentadas na sessão legislativa da próxima sexta-feira.

Perante a grande divisão de opiniões que gerou o tema em Taiwan, onde as pesquisas dão uma leve vantagem ao sim, os legisladores se mostram reticentes a se pronunciar, segundo explicou hoje o legislador Jason Hsu, do opositor Partido Kuomintang (KMT).

Taiwan terá importantes eleições locais em novembro de 2018, que se apresentam como um teste para o atual Executivo, que atualmente sofre com baixos índices de popularidade, da mesma forma que o presidente do país, Tsai Ing-wen.

Por sua vez, Stephen Lee, professor da Universidade Política da ilha, apontou que “por isso, a lei não passa antes do fim do ano, porque é muito provável que não seja levada a debate parlamentar até após as eleições, já que pode fazer perder votos”.

Tsai se mostrou partidária do casamento igualitário bem como a maior parte de legisladores do governante Partido Democrata Progressista (PDP), com maioria absoluta no Parlamento. No entanto, o novo Governo priorizou projetos de lei de caráter econômico, cultural e de laços com a China.

O Tribunal Constitucional de Taiwan declarou em 24 de maio que era inconstitucional negar aos homossexuais o direito ao casamento e muitos esperavam que o Parlamento aprovasse uma lei a respeito.

Veja também