Submarino argentino que sumiu com 44 tripulantes é encontrado

Tragédia com o ARA San Juan completou um ano no dia 15 de novembro

Sãp Paulo – A tragédia com o submarino ARA San Juan, que desapareceu no mar da Argentina em 15 de novembro do ano passado, ganhou finalmente um desfecho neste sábado depois de a sua carcaça ter sido encontrada. A embarcação foi localizada em uma região de cânions localizada a 800 metros de profundidade e 600 quilômetros de Comodoro Rivadavia, cidade na qual as operações de buscas se basearam.

 

Segundo informações da imprensa local, sua estrutura está intacta, mas a proa danificada, e foi descoberta no mar pela Ocean Infinity, uma empresa americana contratada pelo governo argentino para realizar as buscas pelo ARA San Juan, que estava ocupado por 44 tripulantes na ocasião do seu desaparecimento.

Veja também

Relembre o caso

O sumiço do submarino aconteceu há um ano quando retornava do porto de Ushuaia após exercícios militares. O ARA San Juan deveria atracado na base naval de Mar Del Plata no dia 19 de novembro, mas jamais chegou ao seu destino final.

O submarino e seus 44 tripulantes enviaram seu último sinal naquele 15 de novembro, quando navegavam a cerca de 430 quilômetros da costa patagônica, horas antes da detecção na região de uma explosão submarina. A explosão fora causada por um curto-circuito em suas baterias da proa.

As buscas pela embarcação se concentraram em uma área circular de cerca de 4.070 quilômetros quadrados no Atlântico Sul, seguindo a pista da explosão detectada, em um esforço no qual participaram dezenas de navios e aviões de diversos países, entre eles Estados Unidos, Reino Unido e Brasil.

O ARA San Juan era um submarino TR-1700 produzido na Alemanha na década de 1980.