Soros: “é provavelmente inevitável” que algum país deixe euro

Segundo o megainvestidor, moeda comum foi um erro desde o começo

Viena – O investidor bilionário George Soros disse acreditar que algum país acabará saindo da zona do euro, e pediu neste domingo às autoridades que montem um plano B que evite um colapso econômico na União Europeia.

Soros, famoso por ter ganhado 1 bilhão de dólares ao apostar contra a libra em 1992, não especificou o país que ele crê que possa sair da união monetária. Tem crescido a especulação em torno da Grécia, que assiste às dificuldades do governo para impor mais medidas de austeridade exigidas pelos credores internacionais.

Soros reiterou sua opinião em um painel de discussões em Viena de que o euro é um erro desde o princípio e que a moeda não é sustentada por uma união política ou um tesouro comum.

“O euro não ter provisões para uma correção. Não há preparo para que qualquer país deixe o euro, o que nas atuais circunstâncias é provavelmente inevitável”, disse.

Embora tenha chamado a sobrevivência da União Europeia de “interesse vital de todos”, ele afirmou que a instituição precisa de mudanças estruturais para interromper o processo de desintegração.

“Não existe plano B no momento. É por isso que as autoridades estão se prendendo ao status quo e insistindo em preservar os arranjos atuais em vez de reconhecer que há erros fundamentais que precisam ser corrigidos.”