Somália é líder em mortalidade infantil

Sem avanços na última década, a Somália foi líder em mortalidade infantil em 2010; Brasil reduziu taxa em 47% desde 2000

São Paulo – Sem nenhum avanço na última década, a Somália foi líder em mortalidade infantil em 2010, com 180 mortes de crianças de até 5 anos de idade por mil nascimentos, segundo um relatório da Unicef.

Serra Leo, Haiti e Angola também entre os países com maiores taxas de mortalidade infantil do mundo, com taxas respectivas de 174, 165 e 161 mortes para cada mil nascimentos.

 

Brasil: redução de 47% em 10 anos 

O Brasil reduziu em 47% sua taxa de mortalidade de crianças de até cinco anos de idade entre 2000 e 2010, segundo o relatório.

A taxa, que hoje está em 19 mortes para cada mil nascimentos, estava em 36 no ano 2000, em 59 em 1990, e em 129 no ano de 1970.

O país é um dos 17 que conseguiram atingir a meta colocada pela ONU de reduzir a taxa de mortalidade a um terço do que era em 1990 até 2015.

Apesar da evolução, o Brasil ocupa hoje a 103ª posição no ranking de 193 países, empatado com países como Colômbia e Peru e atrás de outros, como China, Venezuela, México e Chile.