Soldado norte-coreano deserta para Coreia do Sul sob disparos

Soldado fugia do país no último dia 13 enquanto vários companheiros atiravam contra ele

Seul – O Comando das Nações Unidas (UNC, sigla em inglês) publicou nesta quarta-feira vários vídeos que mostra em detalhe a espetacular fuga do soldado norte-coreano que no último dia 13, atravessou para a Coreia do Sul, enquanto vários companheiros atiravam contra ele.

O vídeo, de um total de 7 minutos, pertence a câmeras de segurança da faixa sul da militarizada fronteira e mostra como o soldado chega em carro até poucos metros da demarcação que divide os dois países e em seguida corre para o lado sul, enquanto quatro militares norte-coreanos disparavam contra ele.

O militar, que foi resgatado com cinco ferimentos de bala, recuperou ontem a consciência, após ter passado por duas cirurgias em um hospital da Coreia do Sul.

O homem aparentemente tentou atravessar com um veículo a linha de demarcação militar que divide a Zona de Segurança Conjunta (JSA) em dois, onde aconteceu o incidente e único ponto em que os soldados das duas Coreias se encontram. Os dois países tecnicamente permanecem em guerra há quase 70 anos.

Como as imagens mostram, o veículo fica atolado em uma vala de drenagem, a poucos metros da linha, enquanto o ruído de alerta a vários soldados norte-coreanos saem correndo em direção ao carro.

O soldado então deixa o veículo e sai correndo em direção ao Sul, enquanto quatro militares se aproximam e começam a disparar.

Um dos soldados norte-coreanos chega a cruzar a linha por alguns segundos, o que juntamente com os tiros, que foram efetuados em direção ao Sul, constitui de acordo com o UNC, uma violação do cessar-fogo que encerrou a Guerra da Coreia (1953-1950).

Outras imagens tomadas por uma câmera infravermelho mostram o resgate do soldado feito por três militares sul-coreanos que se arrastaram pelo solo para evitar ser atingido por novos disparos e que conseguiram levá-lo a um lugar seguro, antes de ser transferido de helicóptero para um hospital.

O médico responsável pelas cirurgias no soldado disse hoje, durante entrevista coletiva, que o paciente está estável e consciente.

O militar, que deve ter entre 20 e 30 anos, permanecerá durante os próximos dias na unidade de tratamento intensivo até que se possa certificar que não sofrerá mais infecções.

Durante as intervenções, foram encontradas no militar várias lombrigas intestinais que contribuíram para infectar órgãos afetados pelos disparos.

Além disso, ele mostra sintomas de “estresse psicológico severo e depressão” após o incidente, acrescentou o médico.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fabio Soares

    Sempre é bom lembrar que a Coreia do Norte é governada, há décadas, pelo Partido dos Trabalhadores.

  2. Allison hugo Silva Carreira

    Penso que a data da guerra foi colocada ao contrario.