Soldado é condenado à perpétua por matar colegas no Iraque

O militar americano John Russell, considerado culpado por matar cinco dos seus colegas no Iraque em maio de 2009, foi sentenciado à prisão nesta quinta-feira

Los Angeles – O militar americano John Russell, considerado culpado por matar cinco dos seus colegas no Iraque em maio de 2009, foi sentenciado à prisão perpétua nesta quinta-feira e receberá baixa da corporação.

No início da semana, Russell foi condenado pelos assassinatos cometidos em uma clínica para soldados que sofrem estresse relacionado à guerra, em Camp Liberty, a maior base dos EUA no Iraque.

Russell, que inicialmente negou os homicídios, admitiu sua culpa no mês passado, depois de um acordo com a promotoria para escapar da pena capital.

Nesta quinta, ele começou a cumprir prisão perpétua, foi rebaixado de sargento para soldado raso e sofreu uma baixa desonrosa do Exército, disse à AFP a porta-voz militar Barbara Junius.

Russell estava em sua terceira missão no Iraque, e sua unidade se preparava para deixar o país.