Sobrevivente relata turbulência e fogo em avião que caiu no Nepal

De acordo com o balanço mais recente, 49 pessoas morreram e 22 ficaram feridas no acidente que ocorreu pouco depois do meio-dia, no horário local

Katmandu – Um dos sobreviventes do acidente aéreo que deixou pelo menos 49 pessoas mortas em Katmandu nesta segunda-feira, Aashish Ranjit, afirmou que “enormes” turbulências sacudiram o aparelho durante a aterrisagem e que, após o choque no solo, o avião pegou fogo.

“O voo foi tranquilo até entrarmos no Vale de Katmandu. Houve enormes turbulências quando tentamos aterrissar”, indicou Ranjit, que é agente de viagens que retornava com 11 colegas de uma premiação em Bangladesh.

Ranjit, que está internado no Hospital Norvic, na capital do Nepal, disse à Efe que perdeu a consciência depois de escutar um barulho muito alto e, quando a recuperou, tinha começado um incêndio na cabine da aeronave.

“Nove amigos que estavam sentados perto conseguiram escapar. Ajudamos uns aos outros antes de o fogo se espalhar. Conseguimos pular, mas podíamos ouvir as pessoas gritando”, relatou ele, que teve cortes nas mãos e na cabeça.

Ranjit disse ainda não acreditar na “sorte que teve”, mas que se sente “aflito” quando lembra do que aconteceu.

O aparelho da US-Bangla Airlines que fazia a rota Daca-Katmandu caiu hoje quando realizava as manobras de aterrissagem no Aeroporto Internacional de Tribhuvan. De acordo com o balanço mais recente, 49 pessoas morreram e 22 ficaram feridas no acidente que ocorreu pouco depois do meio-dia, no horário local. Ao todo, 12 pessoas foram resgatadas com vida e nove estão desaparecidas.

Este é o pior acidente aéreo dos últimos 25 anos no Nepal.