Sobe para 594 o número de mortos pelas inundações na Tailândia

As inundações alagaram sete parques industriais e forçaram milhares de pessoas a viverem em centros de evacuação

Bangcoc – As autoridades da Tailândia afirmaram nesta sexta-feira que já são 594 os mortos pelas inundações que atingem várias províncias do país há três meses e parte dos bairros periféricos de Bangcoc.

A água ainda afeta 19 províncias do centro e do nordeste, com mais de cinco milhões de desabrigados, informou o Departamento de Prevenção e Mitigação de Desastres.

Moradores das áreas afetadas na periferia de Bangcoc começaram a perder a paciência após semanas com suas casas encobertas pela água poluída enquanto as autoridades dedicam seus esforços a proteger o centro financeiro e comercial da capital.

Estes pessoas querem que o centro também receba parte das inundações e alguns deles destruíram vários muros de contenção para liberar parte de água que alaga seus bairros.

Na noite de ontem, seis pessoas ficaram feridas na explosão de uma bomba de fabricação caseira em um dique próximo ao aeroporto de Don Muang, ao norte da cidade, enquanto uma centena de moradores tentava reparar uma fenda aberta por residentes da área inundada do outro lado da barreira.

As inundações, as piores em 50 anos na Tailândia, alagaram sete parques industriais; várias universidades e colégios, o que causou o atraso do início do ano letivo; e forçaram centenas de milhares de pessoas a viverem em centros de evacuação.

As enchentes começaram no último mês de julho com o transbordamento de rios e pântanos do norte e da região central por conta das copiosas chuvas da monção e de três tempestades tropicais consecutivas.