Sobe para 23 número de mortos em terremoto no Afeganistão

"As comunicações estão interrompidas na maior parte da província e não podemos estabelecer contato", explicou

Cabul – Pelo menos 23 pessoas morreram e outras 130 ficaram feridas pelo terremoto de 7,5 graus na escala de Ritcher que atingiu o nordeste do Afeganistão nesta segunda-feira.

Das mortes, 12 foram confirmadas na província de Takhar, vizinha à região do epicentro do tremor, Badakhshan, indicou Sanaullah Timori, porta-voz do governador regional, e e 8 em Nangarhar.

Javid Faiçal, porta-voz do chefe do governo afegão, Abdullah Abdullah, indicou em sua conta no Twitter que Cabul recebeu “relatos de danos e feridos desde o nordeste do país”.

Na capital de Badakhshan, Faizabad, várias pessoas ficaram feridas e muitas casas foram danificadas pelo terremoto, confirmou Navid Farotan, porta-voz do governador provincial, à Agência Efe.

“As comunicações estão interrompidas na maior parte da província e não podemos estabelecer contato”, explicou.

Na cidade de Jalalabad, separada do epicentro por duas províncias, também houve mortes, e “quase todas” as forças policiais da região foram enviadas para “tirar as pessoas soterradas nas casas destruídas”, confirmou o porta-voz da polícia regional, Hazrat Hussain Mashriqiwal.

O epicentro do terremoto foi em Hindukush, região montanhosa escassamente povoada que faz parte da cordilheira do Himalaia e é compartilhada por Afeganistão e Paquistão.

Este terremoto é o de maior intensidade no sul da Ásia desde abril, quando um terremoto no Nepal de 7,8 pontos na escala Richter deixou cerca de nove mil mortos.