Sobe para 159 o número de mortos por chuvas na Colômbia

Uma avalanche e um deslizamento de terra ocasionaram as tragédias, que também deixaram cinco desaparecidos

Bogotá – O número de mortos em situações de emergência provocadas pela temporada de chuvas na Colômbia subiu nesta sexta-feira para 159, após as mortes de nove indígenas de uma comunidade rural do noroeste do país e de outras duas pessoas em uma aldeia do litoral caribenho.

Uma avalanche e um deslizamento de terra ocasionaram as tragédias, que também deixaram cinco desaparecidos, segundo relatórios fornecidos à Agência Efe em Bogotá por organismos de socorro.

Os incidentes ocorreram na cidade de Riosucio, no departamento de Caldas, e na cidade de Santa Marta, na região litorânea do Magdalena.

O subdiretor operacional do Socorro Nacional da Cruz Vermelha Colombiana (CRC), Marinson Buitrago, foi quem informou à Agência Efe por telefone sobre a morte de nove indígenas em Riosucio. ‘Felizmente, dois indígenas sobreviveram’, acrescentou.

O outro caso, em Santa Marta, foi causada pela cheia do rio Guachaca, próximo à Serra Nevada de Santa Marta, montanha litorânea mais alta do mundo. O Guachaca saiu de leito devido a aguaceiros que caíram desde quinta-feira à tarde na região, disse à Efe o coordenador do Comitê Local de Prevenção e Atendimento de Desastres (Clopad) de Santa Marta, Armando Piñeres.

‘Quase todos os rios que descem deste maciço montanhoso aumentaram de nível e alguns transbordaram, como o Manzanares, na parte baixa da cidade’, indicou Piñeres. ‘Mas o maior impacto foi deixado pelo Guachaca’.

Piñeres ressaltou que já são 594 as emergências registradas por inundações na Colômbia desde o início de setembro, quando começou o período de chuvas, o segundo do ano, que deve ir até as primeiras semanas de 2012.

Um novo relatório apresentado pela Direção de Gestão do Risco (DGR) mostra que a temporada registra 34 desaparecidos, 130 feridos e 878.274 desabrigados em 470 municípios do país.