Sobe para 150 o número de mortos por chuvas no norte da Índia

A maioria dos acidentes no norte do país foram causados pela queda de muros e telhados e 5% das mortes foram ocasionadas por raios

Nova Délhi – As fortes chuvas que castigam o estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, desde 1º de julho causaram até agora 150 mortes e deixaram 120 feridos, além de terem afetado milhares de pessoas e provocado danos em muitos imóveis, informou nesta quarta-feira à Agência Efe uma fonte oficial.

Ontem, morreram 11 pessoas e sete ficaram feridas pelas chuvas associadas ao período das monções, enquanto a maior parte das vítimas em Uttar Pradesh morreram entre os dias 26 e 31 de julho, segundo o diretor-adjunto da defesa civil estadual, Sanjay Kumar.

A maioria dos acidentes foram causados pela queda de muros e telhados, e apenas 5% das mortes foram ocasionadas por raios, acrescentou Kumar.

O diretor-adjunto da defesa civil de Uttar Pradesh detalhou que aproximadamente 11 mil casas e edifícios sofreram danos pelas chuvas, e que dezenas de animais domésticos também sucumbiram às precipitações.

O nível da água nos rios Ganges e Yamuna aumentou em algumas partes do estado até alcançar níveis perigosos, mas o diretor-adjunto afirmou que, por enquanto, a situação “não é preocupante”.

“Ninguém foi deslocado ainda, mas estamos esperando que nos próximos dez dias haja alguma mudança na situação, porque está chovendo no estado de forma contínua e o nível da água está subindo”, afirmou Kumar.

Os desastres meteorológicos são frequentes no sul da Ásia na época de maior intensidade das chuvas de monção, entre julho e agosto, quando as precipitações costumam deixar centenas de mortos e milhões de atingidos na região.

Em agosto do ano passado, cerca de 700 pessoas morreram no norte da Índia por incidentes relacionados com as fortes precipitações das monções, e os estados mais afetados foram Bihar e Uttar Pradesh.