Sobe para 11 o número de mortos por terremoto no Chile

"O número de oito mortos aumentou. Agora há outras duas pessoas. A primeira é uma que tínhamos qualificado como desaparecida, disse Jorge Burgos

Santiago do Chile – O número de mortos pelo terremoto ocorrido na noite de quarta-feira no norte do Chile já chega a 11, informou nesta quinta-feira o diretor do Escritório Nacional de Emergência (Onemi), Ricardo Toro, que apontou que há também nove feridos, todos eles fora de perigo.

A nova vítima mortal é um pescador da enseada de Coquimbo identificado como Víctor Hugo Torres.

O número de afetados chegou a 610 pessoas, 179 casas ficaram totalmente destruídas, 175 sofreram danos graves e 288 danos menores, acrescentou o responsável da Onemi.

O terremoto, que afetou especialmente a região de Coquimbo, cerca de 300 quilômetros ao norte de Santiago, deixou 87.653 pessoas sem provisão elétrica e outras 9.070 sem água potável.

Neste momento, 428 pessoas permanecem nos albergues habilitados pelas autoridades, informou em entrevista coletiva o diretor do Escritório Nacional de Emergência.

A respeito, a presidente Michelle Bachelet, que nesta quinta-feira se deslocou à zona da catástrofe para avaliar os danos no terreno, disse que “os albergues estão para apoiar todas as pessoas”.

“Ainda há réplicas, o povo tem que saber o que ocorre perante uma réplica, o que fazer, o que não fazer, como tentar ter tranquilidade dentro da angústia que é gerada”, disse Bachelet, segundo declarações recolhidas pela rádio “Cooperativa”.

Ricardo Toro destacou a rapidez do Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Armada e do Centro Sismológico Nacional deram o alerta de tsunami, o que permitiu a rápida evacuação das localidades litorâneas chilenas, com mais de 4 mil quilômetros de extensão