EUA podem espionar quase tudo na internet, diz Snowden

De acordo com o ex-agente da CIA, o XKeyscore permite à NSA coletar "praticamente qualquer movimento que uma pessoa faça na internet"

Documentos publicados hoje pelo jornal britânico The Guardian lançaram nova luz sobre como a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) vasculha os dados colhidos em suas ações de espionagem ao redor do mundo e revelam que o órgão é capaz de captar praticamente qualquer coisa que uma pessoa faça na internet.

Dezenas de slides publicados pelo jornal expõem detalhes sobre o funcionamento do XKeyscore, integrante de uma família de programas da NSA por meio dos quais os Estados Unidos são capazes de espionar “a grande maioria das comunicações humanas”, segundo declaração do ex-agente norte-americano Edward Snowden, responsável pelos vazamentos de informações sobre os programas de espionagem eletrônica operados por Washington.

“Eu, sentado na minha mesa, podia grampear qualquer pessoa, fosse ela você, o seu contador, um juiz federal ou até mesmo o presidente, se ela tiver um e-mail pessoal”, declarou o ex-agente da CIA e ex-consultor terceirizado da NSA.

Ainda de acordo com Snowden, o XKeyscore permite à NSA coletar “praticamente qualquer movimento que uma pessoa faça na internet”.

Em seu material de treinamento sobre o programa, a NSA alardeia que o XKeyscore é o “sistema de mais amplo alcance” para a obtenção de informações provenientes da rede mundial de computadores, prossegue o Guardian na reportagem assinada pelo jornalista Glenn Greenwald.

Alguns dos slides mostram imagens de uma tela com o que seria a visão dos analistas de informação da NSA no momento em que têm acesso a conversas interceptadas. Não ficou totalmente claro como e de onde o programa puxa os dados, mas os slides afirmam que o XKeyscore é abastecido por 700 servidores e 150 sites baseados em diferentes partes do mundo.

Fonte: Associated Press.