Síria vai considerar intervenção turca como agressão

O regime do presidente da Síria advertiu que considerará como agressão qualquer intervenção turca em seu território

Damasco – O regime do presidente da Síria, Bashar al-Assad, advertiu nesta sexta-feira que considerará como uma “agressão” qualquer intervenção turca em seu território, depois que na quarta o Parlamento da Turquia autorizou o eventual envio de tropas a Iraque e Síria para enfrentar os jihadistas.

O Ministério sírio das Relações Exteriores pediu à comunidade internacional, e especialmente ao Conselho de Segurança da ONU, para avisar à Turquia que “deixe de se intrometer nos assuntos da Síria”, segundo a televisão oficial do país.

O Ministério fez esse pedido em duas cartas enviadas à Secretaria-Geral e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Nas mensagens, as autoridades sírias destacaram que “o enfoque adotado pelo governo turco representa uma violação flagrante da Carta da ONU, que proporciona respeito à soberania dos Estados e à não ingerência em seus assuntos internos”.

Além disso, advertiram, constitui “um ato de agressão (à Síria) por parte de um país que é membro fundador das Nações Unidas”.