Síria registra número recorde de refugiados em fevereiro

"Mais de 900.000 pessoas fugiram aos países vizinhos, dos quais mais de 150.000 apenas neste mês", declarou o subsecretário-geral de Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman

Mais de 150 mil pessoas, um número recorde, fugiram dos combates na Síria em fevereiro para se refugiar nos países vizinhos, anunciou nesta terça-feira um funcionário do alto escalão da ONU.

No total, “mais de 900.000 pessoas fugiram aos países vizinhos, dos quais mais de 150.000 apenas neste mês”, declarou perante o Conselho de Segurança o subsecretário-geral de Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman.

“A situação humanitária piora na Síria”, destacou Feltman, que lembrou que, de acordo com dados da ONU, mais de quatro milhões de pessoas precisam de ajuda no país e dois milhões foram deslocadas pelo conflito, que já deixa mais de 70.000 mortos em dois anos.

“Infelizmente, as partes beligerantes seguem focadas em uma lógica militar que não pode provocar nada além de mortes e destruição”, lamentou.

Os dois grupos, opinou, “cometeram atrocidades que representam crimes de guerra, embora (…) as cometidas pelo governo superem amplamente aquelas que são de responsabilidade da oposição”.

Também destacou os riscos de transbordamento do conflito, sobretudo sobre o Golã, onde um cessar-fogo entre Israel e a Síria é supervisionado por observadores da ONU e onde ocorrem regularmente incidentes após as incursões de soldados sírios e opositores armados na zona de separação.