Sepultamento de suspeito de ataque em Boston foi legal

Diretor da funerária que tratou sepultamento de Tamerlan Tsaenaev declarou que tudo foi feito dentro dos meandros legais, mas disse se sentir desconfortável

Boston - O sepultamento de Tamerlan Tsarnaev, suspeito dos ataques na maratona de <strong><a href="https://exame.abril.com.br/topicos/boston">Boston</a></strong>, em Virginia foi feito dentro da legalidade, disse o diretor da funerária que tratou de seus restos mortais.</p>

Peter Stefan, proprietário da funerária, também disse que as autoridades da cidade de Boston souberam na quarta-feira para onde o corpo estava sendo levado, lançando nova luz sobre o controverso enterro.

No entanto, afirmou Stefan, o processo foi feito corretamente, sob as regras que dão direitos de sepultamento aos membros da família.

“Nós já informamos a eles que tudo foi feito legalmente. Eles sabem disso. Mas eu me sinto desconfortável”, disse ele.

Tamerlan, de 26 anos, e seu irmão, Dzhokhar, são suspeitos de acionar duas bombas perto da linha de chegada na Maratona de Boston em 15 de abril, matando três pessoas e ferindo outras 264.

Tamerlan morreu em um tiroteio com a polícia em 19 de abril, e o funeral do suspeito de etnia chechena tornou-se controverso, com cemitérios locais recusam em fazê-los.

Oficiais de Massachusetts, incluindo o gestor municipal na cidade de Cambridge, defenderam que o corpo deveria ser enterrado fora de suas comunidades.

Na sexta-feira, um atestado de óbito mostrou que Tsarnaev havia sido enterrado em um cemitério muçulmano em Doswell, na Virgínia, perto de Richmond.