Sarkozy defende imposto para financiar metas do milênio

`Por que não pedir às finanças que ajudem a estabilizar o mundo?´, questionou o presidente francês

Nova York – O presidente francês Nicolas Sarkozy defendeu nesta segunda-feira na reunião de cúpula sobre as metas do milênio a criação de um imposto sobre todas as transações financeiras, para financiar os objetivos de desenvolvimento global.

“Por que não pedir às finanças que ajudem a estabilizar o mundo?”, questionou Sarkozy durante a reunião, iniciada nesta segunda-feira em Nova York para discutir a implementação das metas do milênio.

“Os financiamentos inovadores, o imposto sobre as transações financeiras, podemos decidir aqui. Por que esperar? As finanças foram globalizadas”, disse Sarkozy.

O presidente francês antecipou que estimulará a ideia durante o ano de presidêncida de seu país no G20 e no G8.

“Quero expressar minha convicção de de que, apesar dos países desenvolvidos estarem em déficit, é necessário encontrar novas fontes de financiamento para lutar contra a pobreza, para desenvolver a educação e suprimir as grandes pandemias”, completou Sarkozy.

Apoiados por países como Brasil e Noruega, os financiamentos inovadores propostos pela França encontram resistências, principalmente dos Estados Unidos.

Leia mais notícias sobre a ONU

Siga as notícias do site EXAME sobre Mundo no Twitter