Sapatos são roubados de museu de campo de extermínio nazista

Oitio sapatos de deportados foram roubados de exposição de museu do ex-campo nazista de Majdanek, na Polônia

Varsóvia – Oito sapatos de deportados foram roubados da exposição do museu do ex-campo nazista de extermínio de Majdanek, leste da Polônia, informou nesta terça-feira à AFP a porta-voz Agnieszka Kowalczyk-Nowak.

“O desaparecimento de sapatos foi constatado durante uma ronda de rotina de um funcionário do museu no sábado passado. O tecido que continha várias centenas de sapatos na barraca número 32 foi cortado”, disse a porta-voz.

“A polícia iniciou uma investigação”, explicou Kowalczyk-Nowak.

“Nesta barraca, onde apenas os sapatos são expostos, o público pode perceber a dimensão dos crimes nazistas”, indicou a porta-voz.

Ali são expostos milhares de sapatos de vítimas dos nazistas do total de 280.000 que existem nos depósitos do museu, explicou a fonte.

Pelo campo de Majdanek passaram 150.000 pessoas, das quais 78.000 foram exterminadas, entre elas 60.000 judeus, indicou a fonte.

No ano passado, um gorro de prisioneiro roubado no museu havia sido colocado à venda no site de arremates e-Bay por uma soma de 1.750 dólares.

Finalmente, as autoridades americanas recuperaram o gorro, que foi devolvido à Polônia.

Em 1989, um artista sueco roubou as cinzas das vítimas de um forno crematório.

O campo de Majdanek foi construído pela Alemanha nazista perto da cidade de Lublin em 1941 e funcionou até 1944.