Russos excluídos da Olimpíada criam competição própria

Depois que a Federação Russa foi privada de seu credenciamento por conivência com o doping, os atletas russos só puderam competir em seu território

Moscou – Os atletas russos excluídos dos Jogos Olímpicos do Rio pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) participarão nesta quinta-feira sua própria competição em Moscou, chamado de “Estrelas 2016”.

“Na competição participarão os atletas mais fortes que não receberam autorização para participar dos Jogos do Rio”, informou um porta-voz da Federação Russa aos meios de comunicação locais.

Entre eles figurarão o campeão olímpico de salto em altura, Ivan Ukhov; e os campeões mundiais em 110 metros com barreiras, Sergey Shubenkov, e salto em altura, Mariya Kuchina.

Quem não estará presente será a bicampeã olímpica do salto com vara, Yelena Isinbayeva, que decidiu suspender os treinamentos até esgotar todas as possibilidades de competir no Brasil.

Depois que a Federação Russa foi privada em novembro de 2015 de seu credenciamento por conivência com o doping, os atletas russos só puderam competir em seu território.

O presidente russo, Vladimir Putin, tachou ontem de “infundada” a desqualificação da equipe de atletismo russo, dizendo que muitos de seus integrantes são esportistas limpos.

Isinbayeva, que denunciou o “nulo apoio” recebido por parte das autoridades, pediu ontem ajuda ao chefe do Kremlin, que prometeu que tentará fazer com que a justiça seja feita, mas só “no terreno legal”.

A IAAF se negou ontem a reconsiderar a decisão de vetar a equipe de atletismo russa em resposta a uma carta do ministro de Esportes da Rússia, Vitaly Mutko.

Nestes momentos, só a saltadora em distância Daria Klíshina tem direito a competir no Rio, já que cumpre o requisito exigido pela IAAF de treinar há vários anos no exterior.