Russos apoiam proibição de álcool para menores de 21 anos

Ao todo, 76% dos entrevistados apoia a iniciativa, que conta com muitos partidários entre as mulheres e pessoas idosas, de acordo com as agências locais

Moscou – A maioria dos russos apoia a proibição da venda de bebidas alcoólicas para menores de 21 anos, como estipula um projeto de lei que está sendo analisado pela Duma (Câmera dos Deputados), segundo uma pesquisa publicada nesta terça-feira pelo instituto Opinião Pública.

Ao todo, 76% dos entrevistados apoia a iniciativa, que conta com muitos partidários entre as mulheres e pessoas idosas, de acordo com as agências locais.

Por outro lado, “um de cada cinco (21%) recebeu com ceticismo a proposta de elevar a idade mínima para se comprar bebidas alcoólicas até 21 anos”.

O senador Viacheslav Fetisov, autor do projeto de lei, frisou que a Rússia é líder mundial em consumo de bebidas alcoólicas por habitante, com 18 litros anuais, e que mais de dois milhões de russos sofrem de alcoolismo, segundo dados oficiais.

“Além disso, a idade de início do consumo de álcool está diminuindo dramaticamente e, segundo os especialistas, é agora de 11 ou 12 anos”, disse.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, devido a problemas com o álcool, na Rússia apenas 40 de cada 100 habitantes chegarão à idade de aposentadoria.

O governo russo já adotou medidas para diminuir o consumo de bebidas no país, como limitar seu horário de venda e proibir seu consumo no transporte público.