Rússia pode ter manipulado local de ataque químico na Síria, dizem EUA

A avaliação foi feita pelo enviado dos Estados Unidos para a Organização para a Proibição de Armas Químicas, que investiga o ataque do começo de abril

Haia – A Rússia pode ter manipulado o local de um suposto ataque com armas químicas na cidade síria de Douma, disse o enviado dos Estados Unidos para a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) nesta segunda-feira, pedindo que o órgão condene o contínuo uso de armas químicas proibidas.

Os comentários foram feitos durante reunião a portas fechadas da organização, realizada após o ataque do dia 7 de abril na cidade de Douma, perto de Damasco, durante o qual dezenas de pessoas supostamente morreram em decorrência do uso de gás químico.

“Já passou do tempo desse conselho condenar o governo sírio por seu reino de terror químico e exigir responsabilização internacional para aqueles responsáveis por esses atos hediondos”, disse o embaixador norte-americano Kenneth Ward em comentários vistos pela Reuters.

“É nosso entendimento que os russos podem ter visitado o local do ataque. É nossa preocupação que eles podem ter manipulado o local com a intenção de impedir os esforços da missão de investigação da Opaq de conduzir um inquérito efetivo”.