Rússia nega ter negociado em sigilo com EUA sobre Ucrânia

Encontro resultou na adoção de um documento que enumera as ideias a favor de uma resolução para o conflito na Ucrânia

Moscou – A Rússia desmentiu categoricamente nesta quarta-feira ter mantido negociações sigilosas no fim de junho com os Estados Unidos sobre a crise na Ucrânia, como indicaram na véspera a Finlândia e vários jornais russos e americanos.

“Na ilha de Boistoe, no final de junho, houve efetivamente uma reunião de especialistas russos e americanos”, afirmou o ministério das Relações Exteriores em um comunicado.

“No entanto, não foram consultas entre representantes oficiais dos dois países e sim um dos vários encontros entre instituições não-governamentais e instituições russas e americanas”, assegura o comunicado.

Este encontro resultou na adoção de um documento que enumera as ideias a favor de uma resolução para o conflito na Ucrânia, acrescenta o texto.

A chancelaria finlandesa anunciou na terça-feira que uma reunião havia sido organizada no final de junho entre representantes americanos e russos na pequena ilha finlandesa, mas não deu maiores detalhes.

Segundo o jornal russo Kommersant e outros americanos, o documento adotado ao final da reunião foi um “plano em 24 pontos” sobre a resolução do conflito ucraniano, estabelecido por um “grupo de trabalho” constituído majoritariamente por universitários russos e americanos.